Connect with us

portal Condeúba

Brasil

Senador Delcídio do Amaral presta depoimento na Polícia Federal

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) presta depoimento na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Brasília. O depoimento começou por volta das 15h30, de acordo com a polícia. O senador está acompanhado de advogados. Delcídio foi preso na última quarta-feira (25) na capital federal. De acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), o senador estaria obstruindo as investigações da Operação Lava Jato ao tentar dissuadir o ex-diretor da Àrea Internacional da Petrobras Nestor Cerveró de firmar um acordo de delação premiada.

Delcídio do Amaral passou a noite em uma sala administrativa adaptada, na superintendência. De acordo com o assessor do senador, Eduardo Marzagão, Delcídio amanheceu “menos assustado” do que estava na última quarta-feira, após ter a prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Pela manhã, ele conversou com seu advogado Maurício Leite por quase duas horas. O advogado saiu sem falar com a imprensa.

Em um trecho do processo, a PGR afirma que Delcídio ofereceu dinheiro à família de Cerveró para evitar a citação de seu nome nas investigações. “O senador Delcídio Amaral ofereceu a Bernardo Cerveró auxílio financeiro, no importe mínimo de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) mensais, destinado à família de Nestor Cerveró, bem como prometeu intercessão política junto ao Poder Judiciário em favor de sua liberdade, para que ele não entabulasse acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal”, diz a PGR.   FONTE:Último Segundo

Veja na galeria abaixo fotos da Operação Lava Jato: 

Agentes da Polícia Federal fazem busca e apreensão no gabinete do Senador Delcídio do Amaral (PT-MT) nesta quarta-feira (25). Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados - 25.11.15
Agentes da Polícia Federal fazem busca e apreensão no gabinete do Senador Delcídio do Amaral (PT-MT), nesta quarta-feira (25). Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados - 25.11.15
Diogo Ferreira Rodrigues, chefe de gabinete do senador Delcidio Amaral, chega à Superintendência da Polícia Federal. Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil - 25.11.15
Vista do Hotel Blue Tree Premium, em Londrina (PR), um dos imóveis que serão leiloados do doleiro londrinense Alberto Youssef. Foto: Anderson Coelho/Futura Press
Renato Duque durante acareaçÃo da CPI da Petrobras, na sede da Justiça Federal, em Curitiba (PR). Foto: Rodrigo Félix Leal/Futura Press
Procurador Carlos Fernando Lima em coletiva sobre a 20ª fase da Operação Lava Jato, no auditório da PF em Curitiba (PR), chamada de
Polícia Federal realiza operação de busca e apreensão na casa do senador Delcídio do Amaral, no Condomínio Bela Vista, em Campo Grande (MS). Foto: Moisés Palácios/Futura Press
O preso apontado pela Operação Lava Jato como o maior operador de propina na Diretoria Internacional da Petrobras, João Rezende Henriques . Foto: Rodrigo Leal Félix/Futura Press
O juiz federal Sergio Moro, que comanda a Operação Lava Jato, no Fórum Aner de Revistas, em São Paulo. Foto: Newton Menezes/Futura Press
João Vaccari Neto durante acareação da CPI da Petrobras, na sede da Justiça Federal, em Curitiba (PR).. Foto: Rodrigo Félix Leal/Futura Press
Fachada do prédio Connect Smart Hotel, em Salvador (BA). Um dos bens de réus da Operação Lava Jato avaliados em R$ 8 milhões que vai a leilão.. Foto: Romildo de Jesus/Futura Press
Augusto Mendonça durante acareação da CPI da Petrobras, na sede da Justiça Federal, em Curitiba (PR).. Foto: Rodrigo Félix Leal/Futura Press
Nona fase da Operação da Lava Jato começou nesta quita-feira (5) e apreendeu grandes quantidades de dinheiro, 500 relógios e documentos. Foto: Polícia Federal
Nona fase da Operação da Lava Jato começou nesta quita-feira (5) e apreendeu grande quantia de dinheiro, 500 relógios e documentos. Foto: Polícia Federal
Suspeito de ligação com Alberto Yousseff, Adarico Negromonte é preso pela PF, em novembro.. Foto: Cassiano Rosário/Futura Press
O advogado da Queiroz Galvão, José Luiz de Oliveira Neto, em entrevista em novembro. Foto: Cassiano Rosário/Futura Press
Roberto Brzezinski Neto, representante do escritório que defende Renato Duque na Operação Lava Jato, em janeiro. Foto: Cassiano Rosário/Futura Press
Nona fase da Operação da Lava Jato começou nesta quita-feira (5) e apreendeu grande quantidade de dinheiro, 500 relógios e documentos. Foto: Polícia Federal
Investigações da Operação Lava Jato . Foto: Fotos Públicas
Graça Foster e cinco diretores renunciam ao cargo na Petrobras . Foto: Fotos Públicas
Costa e Cerveró entram em contradição na CPMI sobre corrupção na Petrobras. Foto: Fotos Públicas
Costa e Cerveró entram em contradição na CPMI sobre corrupção na Petrobras. Foto: Fotos Públicas
Costa e Cerveró entram em contradição na CPMI sobre corrupção na Petrobras. Foto: Fotos Públicas
Costa e Cerveró entram em contradição na CPMI sobre corrupção na Petrobras. Foto: Fotos Públicas
Lilian Pinheiro visita o pai, Leo Pinheiro (presidente da OAS), em carceragem da PF, em janeiro. Foto: Futura Press
Amigos e familiares do lobista Fernando Baiano o visitam em carceragem da PF em Curitiba (PR), em 21 de janeiro. Foto: Futura Press
Procurador Deltan Dallagnol explica como era feita esquema de propina na Petrobras, em coletiva realiazada em Curitiba (PR), no dia 11 de dezembro. Foto: Futura Press
Sede do Ministério Público Federal, que investiga os desvios na Petrobras. Foto: Futura Press
Viatura da Receita Federal deixa prédio da construtora Camargo Correia durante operação Lava Jato, em 14 de novembro. Foto: Futura Press
Malotes com documentos de detidos na Operação Lava Jato apreendidos pela PF em 14 de novembro . Foto: Futura Press
Presidente da construtora UTC, Ricardo Pessoa, é preso pela PF em 14 de novembro de 2014. Foto: Futura Press
Polícia Federal vasculha sede da OAS, uma das envolvidas em esquemas de propinas da Lava Jato, em novembro de 2014. Foto: Futura Press
Funcionário manuseia obras de artistas brasileiros apreendidas pela PF na Operação Lava Jato, em 16 de maio. Foto: Futura Press
PF apreende farta quantia de reais e dólares no Rio de Janeiro, em 17 de março. Foto: Divulgação/Polícia Federal
PF apreendeu grande quantidade de dinheiro em cofre na cidade de Londrina, no Paraná. Foto: Divulgação/Polícia Federal
Entre os crimes investigados estão contrabando de pedras preciosas e desvios de recursos públicos. Foto: Divulgação
São cumpridas também ordens de seqüestro de imóveis de alto padrão, além da apreensão de patrimônio adquirido por meio de práticas criminosas. Foto: Divulgação
Carro de luxo apreendido pela PF. Foto: Divulgação
Entre os bens apreendidos, foram encontradas obras de arte no Paraná. Foto: Divulgação/PF
Posto de combustível no DF onde foram feitas apreensões. Foto: Divulgação/PF
Operação Lava Jato da Polícia Federal. Foto: Divulgação
Doleiro Alberto Yousseff segue preso por outras acusações 21 10 2014. Foto: Jeso Carneiro/Agência Senado
João Vaccari Neto durante acareação da CPI da Petrobras

, na sede da Justiça Federal, em Curitiba (PR).. Foto: Rodrigo Félix Leal/Futura Press
10/42
COMPARTILHE

Texto

      • mais lidas do último segundo

      • mais recentes do último segundo

PAN 2015
Continue Reading
You may also like...

Deixe seu comentário

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

More in Brasil

To Top
seja bem vindo no watzap do portal condeuba